segunda-feira, julho 31, 2006

Relato das confusões do gre-nal

Deslocando-se para o Beira-Rio
Cheguei no Olímpico na hora, a torcida já estava se deslocando para o Beira-Rio escoltada pela polícia acompanhados de perto pela cavalaria. O clima estava tranquilo e a maior parte era formada por jovens de 15 a 20 anos porém havia um bom número de pais, namoradas e crianças. A torcida seguia cantando os tradicionais cantos da geral. Para mim era tudo novidade pois nunca tinha ido à um grenal no Beira-Rio adorei o clima de ir caminhando junto com todos os outros torcedores, dá até uma sensação maior de segurança.

Chegando perto do beira rio, próximo ao cruzamento da Av. Praia de Belas senti um clima mais tenso entre os torcedores e alguns até já gritavam avisando "ninguém corre". Como nunca tinha ido à um grenal no Beira-Rio não entendi o aviso pois estávamos escoltados e não parecia que iríamos enfrentar problemas. Na esquina a polícia parou e esperou a torcida se aglomerar antes de cruzar a avenida. Logo começamos a atravessar a avenida e entendi a tensão de outros torcedores, atravessamos a avenida sob uma chuva de garrafas de vidro, a cavalaria numa tentativa de nos proteger (creio eu) tentou deixar o corredor de pessoas que atravessava a avenida mais fina utilizando os cavalos o que causa uma certa apreensão, imagina uma criança atravessando neste momento, sob uma chuva de garrafas de vidro e cavalos te prensando.

Chegando no Beira-Rio

Entrando no estádio
Contornamos o Gigantinho e alguns torcedores ao passar por ali arremessavam pedras no vidro do gigantinho, contornando o Gigantinho logo se formou um aglomerado de pessoas em frente ao portão de entrada, logo que chegamos ali começou novamente o arremesso de pedras agora ao estádio. Em um determinado momento a polícia utilizando novamente a cavalaria tentou organizar três filas: uma de cada lado do portão e uma pelo centro. O método para organizar as filas foi de pressionar com os cavalos a torcida fazendo com que se ex premesse e voltasse para traz. Neste momento houve muita reclamação da torcida com a polícia e em um certo momento pude presenciar um exagero maior de um policial com um torcedor que parecia estar reclamando da atitude dos polícias, o policial jogava o cavalo em cima deste torcedor e chegou a dar algumas espadadas neste torcedor. Alias as espadas foram utilizadas como forma de ameaça para organizar as filas.

vidraca2

Ok, chegou a hora da revista. Eu tinha uma sacola de super mercado cheia de papel picado uma bobina que haviam me dado para jogar quando o Grêmio entrasse em campo e para minha tristeza não foi permito entrar com nenhuma delas. Tudo bem, se é pela segurança sem problemas.

Entrando no Beira-Rio a primeira coisa que me chamou a atenção foi os banheiros acorrentados e os banheiros químicos que ali estavam, ao ver aquilo na hora pensei "se os torcedores quebraram os banheiros no último grenal vão fazer pior com esses banheiros químicos". Parece que só a direção colorada não pensou nisso. Segui a frente e me posicionei procurando pessoas que demonstravam estar ali mais para torcer do que qualquer outra coisa.

Primeiras confusões
Quando um maior número de gremistas já estava dentro do estadio um pequeno grupo de torcedores se deslocaram até perto da torcida e fez algumas pequenas provocações a polícia logo agiu e afastou os provocadores. Porém no lado da social do Inter alguns torcedores do Inter em menor número que do outro lado passaram a provocar os torcedores, coisa normal de rivais. Entretanto daquele lado não havia nenhum policiamento, somente alguns seguranças do clube, e não precisou muito para que os torcedores do grêmio arrebentassem o portão que os dividia da torcida adversária e particem para briga. Logo começou um grande movimento em direção aquele portão incluindo muitos garotos de até 16, 17 anos. Eu não pude ver quem tomou a iniciativa de arrebentar o portão e partir para a briga. Logo veio a polícia e correu todos os brigões gremistas para o lado da sua torcida, neste momento alguns torcedores do Grêmio tentaram quebrar as grades que separavam a torcida da parte social sacudindo-a. Para evitar que os torcedores gremistas quebrassem as grades o batalhão de choque fez um cordão logo a frente de cada grade.

grade

Mais confusões
Situação controlada, hora de iniciar o jogo. Aparentemente as coisas pareciam que iam se acalmar mas os ânimos estavam muito exaltados. Não sei ao certo o momento em que os torcedores do Grêmio passaram a pegar os banheiros químicos e jogar para no fosso mas o que eu pude notar é que esta atitude de alguns poucos torcedores tinham o apoio de muitos, pois havia inclusive gritos de "mais um, mais um". E se seguiu, um atrás do outro os banheiros sendo jogados e não me lembro de em nenhum momento da polícia ou de qualquer segurança impedir que o mesmo se repetisse. Até que ao jogar um dos banheiros este se prendeu na grade que separava os torcedores do fosso. Foi então que parte da torcida começou a gritar "queima, queima, queima".
E foi o que se tentou, com o banheiro pendurado na grade abriu-se a porta do banheiro e tentou-se incendia-lo. Neste momento a polícia tentou intervir e entrou afastando os "torcedores" que estavam ali perto, entretanto uma boa parte da "torcida" que alí estava partiu para cima da polícia e o que se viu foi a torcida batendo em policiais que só estavam ali tentando impedir que o fogo que eles pretendiam fazer no banheiro os prejudicasse, pois é dever da polícia defender as pessoas de si mesmas. Logo a polícia retomou o controle e sem conseguir tirar o banheiro dali se afastaram e os torcedores se aproximaram novamente da grade.

banheiro3

Neste confronto com a polícia e em outros, um fato parecia se repetir: A torcida estava disposta a entrar em confronto com a polícia e a grande maioria da torcida cantava algo como "oo ooooo ooo Hooligans". Os tambores que são usados para dar ritmos aos cantos que impulsionam o time, desta vez batiam mais forte e empulsionava os torcedores ao confronto, e o canto continuava: "oo ooooo ooo Hooligans".

torcida_orgulhosa

Fogo
Com a saída da polícia bastou retomar a tarefa de botar fogo nos banheiros. Logo as chamas começaram tapando a visão dos jogadores e pela primeira vez eu ouvi um torcedor repudiando a atitude, este torcedor disse: "eu só queria ver o jogo". A fumaça foi aumentando e houve um temor na torcida que a fumaça pudesse intoxicar.

fogo

O fogo tomou conta e o grenal perdeu o seu brilho. E a torcida do Grêmio perdeu o seu brilho.

Acredito que os torcedores que participaram mais ativamente das confusões, como aqueles que arrebentaram os portões, os que tentaram arrebentar as grades, os que pegavam os banheiros e os jogavam para fora, os que brigaram sejam identificados e punidos. Mas acredito também que aqueles torcedores que normalmente puxam os cantos e dessa vez puxaram cantos de "oo ooooo ooo Hooligans", e continuavam a tocar os tambores para o confronto. Assim como espero que o Grêmio seja punido, não muito severamente pois a maioria da sua torcida é de paz, para que os gremistas de verdade impeçam que fatos assim se repitam.

Porque NADA justifica a atitude de parte da torcida.

E aos torcedores de paz do grêmio eu digo, não abandonem a Geral. Voltem lá e cantem com mais amor ao time, voltem lá e mostrem ao Brasil que não somos marginais e vândalos que somos uma torcida que ama o futebol e principalmente o Grêmio. E impeçam que tais fatos se repitam.

8 comentários:

Cleverson disse...

Concordo com tudo o que tu disse... Nada justifica o que aconteceu e quem fez isso deve ser punido severamente.

Pronunciamento oficial da direção do Grêmio:

http://www.gremio.net/news/view.aspx?id=592&language=0&news_type_id=4

Ivan disse...

Só uma coisa me incomoda. Os colorados estão passando por coitadinhos nessa história toda. Não aprovo em nenhum ponto o que a torcida do Grêmio fez.
Convivo com mais 3 colorados em casa e o que passa na cabeça deles é que toda a quebradeira e agressões aos policiais foi totalmente gratuita, o que podemos ver no teu relato e no que aconteceu no último grenal, que não é verdade.

MAZAKA disse...

É isso ai a torcidada do gremio é muito grande, não deve ser manchada por alguns. Nada justifica violencia

Anônimo disse...

gremistas voçes não valem nada,nada.
voçes ganharam do hamburguer, e nós guerreiros do inter do todo poderoso barça.
campeão do mundo no estado é só o inter.Babacas.

marcelobaio disse...

Sou colorado e vivo em Roma- Italia. é a primeira vez que leio uma declaraçao sensata a respeito deste lamentavel episòdio. Estou de acordo que a responsabilidade è de ambas as partes, nosso objetivo deve ser acabar de vez com esse tipo de atrocidade e nao ficar empurrando a culpa pra um ou outro, muito menos misturar esse tipo de atitude com a paixao que temos por nossos clubes. O grenal è um dos maiores espetaculos q ja vi na vida e eu espero poder continuar a apreciar-lo tranquilo e em paz. Grazie

Andre Almeida disse...

Legal Marcelo, eu acho que não precisa muito para que gre-nais possam acontecer sem brigas, o que precisa é de bom-senso, policiamento e respeito.

Anônimo disse...

grêmista não sabe perder pra que quebrar o beira rio clocar fogo nos banheiros tinha que ser grêmista...

Anônimo disse...

o grêmio quer se fazer de coitadinho mais não é nem um pouco
e a torcida do grêmio não é grande e deve ser manchada...